Fasano Turismo Travel Blog África Vermelha Mundial de Clubes 2010 Youtube CasalPix
©2017 Raul Antonio Fagundes Valls. Todos os direitos reservados. Manutenção: Webfront

Praga, República Tcheca

Dados gerais

  • Hora: +4GMT (+5GMT no verão)
  • Idioma: tcheco, mas tambrm falam alemão
  • Nacionalidade: tcheca (povos eslavos)
  • Política: Sistema Parlamentarista
  • Religião: cristianismo 40%. Segundo os guias é o país mais ateu da Europa.
  • Capital: Praga, tem 1.200.000 habitantes (Bohêmia)
  • Brno: 370.000 habitantes (Morávia)
  • Ostrava: 317.000 habitantes (Moravia)
  • Plzen: 180.000 habitantes (Bohêmia)
  • Clima: temperado continental
  • Moeda: coroa tcheca. O Euro só será moeda oficial quando o câmbio chegar a 1 Euro = 25 coroas (atualmente 1 Euro = 27 ou 28 coroas). Até 2010 será feita a conversão total para o Euro.
  • Capital da Eslováquia: Bratislava (447.000 habitantes), cidade industrial às margens do Danúbio.

 clique para aumentar 
Roteiro da viagem
Roteiro da viagem

Situadas na Europa Central, nasceram nos anos 90 do desmembramento da Tchecoslováquia. Os tchecos habitam os dois terços ocidentais do antigo país, formado pela Boêmia e Morávia; o restante do país é a Eslováquia. A República Tcheca é uma região de densas florestas, enquanto a maioria do território eslovaco está ocupada pela cadeia dos Montes Cárpatos (a segunda mais longa da Europa, depois dos Alpes). Os eslovacos são agricultores e silvicultores, já os tchecos são famosos por sua habilidade industrial, o qual os colocou entre os dez países mais industrializados do mundo antes da Segunda Guerra Mundial. Um dado para ressaltar é que em 1945, com o final da guerra ou um pouco antes, a Europa tinha uma economia eminentemente agro-pastoril; somente eram industrializados a Inglaterra, a Bélgica e a Tchecoslováquia. Atualmente é uma das economias mais desenvolvidas do extinto bloco socialista. Há apenas dois anos no Mercado Comum Europeu já ultrapassou a economia de Portugal. Os tchecos são loucos por cerveja e os eslovacos preferem vinho. Ambos são povos eslavos, oriundos do norte dos Cárpatos, como os ucranianos, bielorussos, russos, poloneses, eslovenos, croatas, bósnios, montenegrinos, búlgaros, romenos, sérvios e macedônios.

Seus territórios fizeram parte do Sacro Império Romano-Germânico e depois do Império Austro-Húngaro.

Os tchecos produzem os famosos cristais da Bohêmia, alimentos (exportam trigo), eletrodomésticos, bebidas (a cerveja checa tem tradição milenar e é considerada uma das melhores do mundo). O automóvel Skoda é fabricado há 102 anos e hoje faz parte da Volkswagen. Em Brno são fabricadas as metralhadoras Uzi.

Informações gerais

  • Data da viagem: agosto de 2007
  • Duração: 11 dias (5 dias na República Tcheca – Praga, Karlovy Vary e Cesky krumlov, 3 dias em Budapeste e 3 dias em Viena).
  • Roteiro: São Paulo - Milão - Praga (Alitália).
  • Trajeto feito em ônibus: Praga - Karlovy Vary - Cesky Krumlov - Praga - Gyor - Bratislava - Budapeste - Viena a Milão - São Paulo (Alitália).
  • Fizemos um mix de pacote básico que incluía hotel categoria turística, com café bufett, translados aos aeroportos e um tour express por cada cidade (nos dias livres fazíamos nosso próprio roteiro).
  • Nosso propósito: recorrer as três capitais a pé e complementando com transporte público (metrô, tramway e ônibus de linhas regulares para o interior).
  • Viajei com o amigo e colega oftalmo Helinho Freitas.
  • Para iniciar vou comentar sobre uma pergunta que fiz a um excelente guia húngaro sobre qual das capitais que iríamos visitar era a mais linda. Praga é medieval, Budapeste é imperial e Viena é senhorial respondeu. Conferi e concordei plenamente.

Diario de Bordo

Praga - Uma jóia medieval

Com mais de mil anos de historia, a capital checa, resistiu ilesa da II Guerra Mundial e após 40 anos de comunismo, ressurgiu na década de 80, atraindo viajantes, artistas e intelectuais do mundo inteiro. Suas ruelas escuras e românticas, seus becos e arcadas, suas torres e cúpulas esverdeadas pelo tempo serviram e servem de inspiração para viajantes em busca de magia. E ela é uma cidade de pura magia. Praga seduz a todos que a visitam.

Considerada uma das mais encantadoras cidades do Velho Mundo, tornou-se um tradicional centro de cultura e artes. Seus museus, galerias, teatros e salas de concerto difundem até hoje a cultura. Era tão valorizada pelos artistas e um cenário tão inspirador que levou Mozart a estrear, em 1887, sua ópera Don Giovanni, fora da terra natal (quem viu o filme Amadeus, de Milos Forman, identificará alguns detalhes do interior do Teatro Nacional). Foi também berço de um dos mais famosos escritores de sua época, Franz Kafka.

Construída sobre sete colinas, debruçasse serenamente a ambos os lados do rio Moldava (Vltava). Olhando do alto da torre da Catedral de San Vito, o que se vê é sem dúvida uma das mais belas vistas da Europa: o Castelo que foi residência de antigos reis; o casario medieval com a simetria de seus tetos vermelhos; o rio Moldava com suas águas tranqüilas cheias de barcos; e a Ponte Carlos (karluv most - o símbolo mais querido de seus habitantes) decorada com estátuas barrocas.

Ao entardecer, a Ponte Carlos era nosso point favorito. Lá, é onde todos se encontram para apreciar aos músicos ambulantes, pintores e artesãos. Quando o Brasil foi descoberto a famosa ponte já existia e Praga já possuía sua universidade (Universidade Carolíngia). É toda uma história dedicada à cultura. A antiga ponte une a Pequena Cidade (Mála Strana) à Velha Cidade (Stáre Mesto), onde se concentra a maioria dos prédios históricos. Em sua arquitetura, catedrais góticas, palácios barrocos e edifícios art nouveau se misturam com harmonia. Por todos esses atributos seu Centro Histórico foi decretado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

 clique para aumentar 
Catedral de San Vito
Catedral de San Vito

 clique para aumentar 
Catedral de San Vito
Catedral de San Vito

 clique para aumentar 
Ponte Carlos, o lugar preferido dos artistas
Ponte Carlos, o lugar preferido dos artistas

 clique para aumentar 
Café com vista para o rio, a ponte e o castelo
Café com vista para o rio, a ponte e o castelo

Estávamos em pleno verão e o leste europeu explodia em comemorações pelo jubileu (250 anos) de nascimento do genial Wolfang Amadeus Mozart. Cartazes espalhados pela cidade anunciavam a apresentação da ópera Don Giovanni, no Teatro Estatal, local original de sua primeira apresentação. Nosso guia descolou duas entradas de última hora e como minha equipagem se havia extraviado, encarei o espetáculo de jeans, botinas bem escovadas e uma bonita gravata Valentino que a Alitália brindou-me por um atendimento feito a bordo. A oportunidade era única e não podíamos desperdiçá-la. Depois de apreciar um espetáculo de tal envergadura, continuamos a descobrir aquela cidade cheia de encantos. Com meu colega Helinho, palmilhamos cada recanto dessa jóia medieval a pé, coisa que não tem preço, deixando-nos perder pela imaginação ou seguindo os passos dos conturbados personagens de Kafka, na Viela Dourada, com seus casebres antigos ou entre as Sinagogas do Bairro judeu de Josefof, onde o escritor morou. Em nosso último dia, almoçamos na Velha Praça, lugar turístico, é claro, mas rodeados de fachadas barrocas e de frente para a Igreja de Tyn e a Torre do Relógio. Cruzamos novamente a Ponte Carlos, de tão alegres lembranças e seguimos em direção ao Castelo. Subindo a colina, já no bairro Mála Strana (pequeno bairro), a região mais encantadora para se caminhar, com suas empinadas ruas de paralelepípedos, entre pequenas butiques, tradicionais pubs e charmosos restaurantes, localizados em antigas adegas, com excelente vista do rio Moldava, inúmeras vezes brindamos com a gostosa cerveja checa pelo êxito de nossa viagem. Esta era a Rota Real – o caminho percorrido pelos reis boêmios durante a coroação.

O quê visitar

A principal atração de Praga é sem dúvida seu Centro Histórico que data de quase mil anos. Repita o caminho que faziam os reis da Bohêmia para sua coroação: subir até o Castelo através do Caminho Real, desde a Torre da Pólvora até a catedral de SanVito. A peregrinação começa na rua Celetná, que se abre a uma praça de contornos irregulares.É a Praça da Cidade Velha (Staromêstské námêstí - antigo mercado). É a mais íntima essência da cidade e o coração do bairro antigo de Praga. Lá personagens de todo tipo se reúnem aos pés do monumento do reformador Juan Huss, que influenciou fortemente a população de Praga com suas idéias reformadoras - Por isso mesmo foi queimado vivo em 1405. Já foi teatro de acontecimentos históricos, alegres e dramáticos. Na “Primavera de Praga” (invasão do país pelas tropas comunistas do Pacto de Varsóvia) o monumento a Huss foi coberto com um manto preto; em 1990 foi um dos cenários da chamada “Revolução de Veludo”, onde seus habitantes pedem a liberdade e a volta dos direitos civis e da democracia.

É interessante o contraste dos coloridos guarda-sóis dos cafés da praça com as fachadas barrocas.

O cortejo real continua através da rua Karlova adornada com casas medievais em cujos porões românicos e góticos se instalaram bares e cafés. Nesta rua se sucedem os palácios como o de Clam-Gallas, onde Mozart e Beethoven deram concertos – e algumas casas como a que se distingue com a insígnia da Serpente de Oro, reconhecida por ser o lugar onde um armênio abriu o primeiro café da cidade no século XVIII. A maioria das casas tinham insígnias para orientar os habitantes.

Torre da prefeitura e o relógio astronômico: localizada na Praça Velha alberga em sua torre o Relógio Astronômico que foi confeccionado em 1410 e que atrai uma grande quantidade de pessoas para ver as figuras dos apóstolos que se movimentam de hora em hora. Pode-se subir na torre de elevador. Excelente vista.

 clique para aumentar 
Velha Praça e Igreja Nossa Senhora de Tyn, vista da Torre da Prefeitura
Velha Praça e Igreja Nossa Senhora de Tyn, vista da Torre da Prefeitura

Igreja de Nossa Senhora de Tyn (Tynky Chrám): esta poderosa construção sobressai sobre os telhados da velha Praga. Em sua fachada sobressai uma imagem da virgem. A portada está rematada com dois campanários gêmeos que alcançam 80 metros de altura e estão coroados por pináculos e pequenas torres. É um dos maiores exemplos da arquitetura gótica e outro dos símbolos da cidade.

Igreja São Nicolas de Staré Mesto: obra mestra da arquitetura barroca foi construída no século XVIII.

Torre da Pólvora (Prasá Brána): foi usado como depósito de munições. Data do século XIII.

Palácio Goltz Kinský, de estilo barroco.

Bairro Judeu (Josefov): a poucos minutos da praça, leva este nome em homenagem ao imperador Francisco José, que fez algumas concessões à comunidade judaica.Forma uma verdadeira cidade dentro da mesma Praga. Data do século XV e contém 20000 sepulturas. Foi nesse gueto que nasceu Kafka e foi o ambiente que influenciou sua obra. Visitar o VELHO CEMITÉRIO e a VELHA SINAGOGA, uma das mais antigas edificações góticas de Praga (data de 1280). Os nazistas queriam transformar esse gueto em “Museu de uma raça extinguida”. O legado histórico desta parte da cidade é trágico e esperançoso.

 clique para aumentar 
Ponte Carlos, Rio Moldava e Castelo de Praga, símbolos amados da cidade
Ponte Carlos, Rio Moldava e Castelo de Praga, símbolos amados da cidade

Ponte Carlos (Karluv Most): é o símbolo mais amado da cidade Carlos IV a mandou construir em 1357. Com 520 metros de extensão, é a ponte medieval mais comprida da Europa. É uma galeria de esculturas ao ar livre, pois, está ornamentada com 30 estátuas barrocas que exaltam a romântica atmosfera de Praga. A estátua de São João Nepomuceno é a única de bronze e a de Santa Lutgarda é a de maior valor. Este é o lugar de encontro de músicos, artistas e vendedores ambulantes. É à noitinha, quando a névoa cai sobre o Moldava, que a gente jovem toma o lugar dos ambulantes para tocar canções bohêmias e música erudita. Quatorze pontes cortam o rio Moldava.

Torre de Staré Mesto: vigia a ponte pela margem direita. Data do século XIV. A elegante beleza dessa torre gótica esta realçada pela ornamentação com estatuas e esculturas.

Krizovnické Námesti: praça localizada na saída da ponte, Estátua de Carlos IV e templo jesuítico de São Salvador.

Castelo de praga: Localizado na colina do bairro Hradcany (tem mais de 7 hectares). Foi construído no século IX, sendo o núcleo inicial da cidade e o aspecto atual vem da reconstrução do séc. XVIII. É sede do governo desde 1918. Visite seus jardins.

Catedral de San Vito: construída no século XIV por Carlos IV, com o tempo outros estilos foram adicionados ao gótico. Magnífica rosácea.

Basílica de San Jorge: um dos melhores exemplos da arquitetura românica da Bohêmia - data do século XVII. Desativada como igreja, abriga uma coleção ímpar de arte tcheca.

Palácio Sternberk: acervo de seis séculos de arte européia.

Antigo Pálacio Real: troca de guarda. A vista panorâmica da cidade. desde o terraço do Castelo é espetacular.

 clique para aumentar 

 clique para aumentar 
 clique para aumentar 

Arquitetura medieval da cidade

Malá Strana (Cidade Pequena): com suas tavernas, cafeterias e cervejarias. É um prazer perder-se aqui, onde está a Rua Dourada (Slatá uliéka ou Rua das Alquimias), uma ruazinha estreita ladeada de pequenas casas coloridas construídas no século XVI (uma lenda diz que entre seus becos se descobriu como fabricar ouro). A casa de nº 22 foi onde o escritor Franz Kafka viveu por 2 anos e onde escreveu parte de seu livro Metamorfose.

Igreja de San Nicolas de Mala Strana: foi um igreja jesuítica e é um dos exemplos mais bem acabados do barroco na cidade.

Nové Mesto, Cidade Nova - Praça Venceslau – Vaklavské Námisti: é o centro comercial da capital tcheca e suas dimensões dão mais o aspecto de um boulevar parisiense. É a Times Square de Praga. Lá se situam hotéis famosos como o Hotel Europa (Tom Cruise se hospedou quando filmou Missão Impossível), restaurantes, cafés e galerias. Foi cenário de momentos dramáticos quando os tanques do Pacto de Varsóvia invadiram o país. Ao fundo da praça está o belo edifício do Museu Nacional- Národní Muzeum e a Estátua Eqüestre de San Venceslau (santo padroeiro).

Teatro Nacional (Stavoské Divadlo): este bonito edifício, de estilo neo-renascentista com seu reluzente teto de ouro, ergue-se na margem direita do rio Moldava. Wolfang Amadeus Mozart adorava essa cidade e era idolatrado por seus habitantes, o que contrastava com a frieza com que os austríacos o tratavam. O espírito de Mozart é quase palpável no Teatro Estatal, repleto de querubins, onde ele estreou e regeu sua ópera Don Geovanni em 1787.

 clique para aumentar 
Telhados vermelhos do casario medieval
Telhados vermelhos do casario medieval

Onde comer

O mais típico de Praga: um bom prato de porco assado em alguma de suas impecáveis tavernas (pivnice ou hospody). A culinária se aproxima da alemã – carne de porco, vaca, batatas e arroz, bolinhos de batata. As refeições começam sempre com uma sopa. As salsichas e lingüiças são famosas.Se deseja comer algo rápido, o mais gostoso é uma salsicha nos quiosques da Praça de San Venceslau. Após as 21: é muito difícil conseguir comer.

Recomendamos

  • Ristorante Bellini: Husova, 6. Este vai até mais tarde. Excelente comida italiana e o ambiente muito agradável. Preço: média de 12 euros por pessoa a até 20 euros por pessoa.
  • U Vejvodu: Jilska, 4. Bar e restaurante. Atende até a uma 1 da manhã e o bar até 4. É muito divertido, mas se não é fumante prepare-se para em Praga e Budapeste fumar passivamente.
  • Paragon: Diouhá, 4. A uma quadra da Praça Velha. A comida é muito boa Internacional.
  • Curiosidade: a cerveja é a bebida nacional e a melhor cerveja é a Urquell Pilsener. É considerada a melhor do mundo. Suas cervejarias não devem nada às de Munique. Embora essa bebida tenha sido criada há mil anos, foi em Plzen ou Pilsen, cidade perto de Praga, que em 1842 foi fabricada uma cerveja leve (do tipo lager), dourada e de excelente qualidade. Desde então houve uma tendência mundial de chamar PILS ou PILSENER a todas as cervejas leves daquele tipo. A maior região produtora fica na Bohêmia.
  • Melhor lugar para um café ou lanche ao meio dia, cais do porto: Piazza d’Oro ou L’artista del Expresso, junto à estátua do músico Smetana, com vista para o rio Moldava, a Ponte Carlos e o Castelo de Praga.

Cybers

O melhor fica na rua Celetná 557, em uma das esquinas da Praça Velha (Staré Mesto) – descarregar fotos. Existem muitos em Mala Strana.

Comércio

Aberto de 9:00 às 18:00 horas. No centro abrem os 7 dias da semana.

Bancos

Aberto de 9:00 às 17:00 horas. Não se recomenda trocar dinheiro na rua. Troque em banco, hotéis ou casas de câmbio.

Táxi

Tratar sempre antes. É obrigado dar o recibo da corrida. Do aeroporto até o centro custa mais ou menos 700 coroas tchecas.

Barcos para excursão

O melhor preço é na margem esquerda do rio (lado de Mala Strana, em baixo da ponte).

Transporte público

  • Eficientes e super limpos. Raramente esperamos mais de 10 minutos para embarcar. Ter muito cuidado com os batedores de carteira. Todos os metrôs tem, em cores bem vivas, o anúncio: “Beware of the pickpockets”.
  • Horário: o último é a meia noite, após poderá circular nos bondes-tramways (também são pontuais).
  • O principal meio de transporte é o metrô complementado pelos bondes.
  • Existem 3 linhas de metrô:
  • Linha A: verde
  • Linha B: amarela
  • Linha C: vermelha
  • Preço: 1 ticket custa 20 coroas tchecas
  • 1 euro = 28 coroas tchecas
  • 1 dólar = 23 coroas tchecas
  • Rua = ulice (nos cartazes a abreviatura é ul)
  • Praça = námestí (abreviatura: nam)
  • Avenida = trída

Nós recomendamos

  • Para o Castelo de Praga: bonde 22 ou 23. Retorne descendo as escadarias entre casas medievais até Mala Strana.
  • Para a Ponte Carlos: o que pára mais perto é a estação Malostranká, Linha A Verde.
  • Ponto central de referência para combinações: estação Mustek.
  • Para a Praça Velha: Estação Mustek ou Staromestská.
  • Aeroporto de Ruzyne: distância 20Km. Ônibus regular 100 ou 119 na saída do aeroporto e ir até a estação de metrô Dejviká, tomar o metrô até o centro. É um trajeto muito simples de ser feito.
  • Na estação de metrô Florenc está localizada a estação de ônibus (linhas para o interior e internacionais).
  • Torre da TV: não fica longe da estação Jirího.
  • Colina Pétrin: por funicular (bela vista), tram 20, 22, 23; parada Újezd.
  • Se você possui um inglês básico compre o The Prague Post, guia de restaurantes com preços para todo tipo de bolso e atrações culturais da cidade para cada dia.
  • Pode recorrer Praga de bicicleta, pois existem muitos km de ciclovias com tráfico seguro.
  • O Tourist Information (Infocentrum) está localizado na Praça Venceslau.

Souveniers

Cristais da Bohêmia, bordados, licor Becherovka, vinhos da Moravia.

Atrações

  • Reservar tempo para os concertos que ocorrem nas igrejas e palácios para ouvir as obras de Bedrich Smetana e Antonín Dvorak, compositores tchecos do século XIX e também de Vivaldi, Mozart, Brahms. Durante séculos Praga foi um irresistível pólo de atração para instrumentistas ligados à musica erudita (“se é tcheco, é músico”, reza um provérbio local).
  • Durante o verão, em vários lugares podem-se encontrar músicos que percorrem os cafés (repertório clássico) ou grupos folclóricos que apresentam danças típicas.
  • Uma das tradições dos tchecos são os teatros de marionetes.
  • Não perca o grupo de teatro Lanterna Mágica.

Recomendamos 2 tours

  • The revolution walk: 90 minutos, Primavera de Praga e Revolução de Veludo.
  • The Franz Kafka walk: 75 minutos, comentários sobre a vida e o ambiente em que se desenvolveu Kafka, um dos maiores escritores do século passado.

Distâncias

Praga está a 300Km de Viena, 525Km de Budapeste, 630Km de Varsóvia e 340Km de Munique.

Algumas figuras ilustres do país

  • Escritores: Franz Kafka, Milan Kundera
  • Músicos: Antonín Dvorak e Bedrich Smetana
  • Astrônomo: Juan Kepler
  • Política: Margareth Albright (foi secretária de estado dos americanos)
  • Esportistas: Martina Navratilova e Ivan Lendl.

Karlovy Vary, (Carlsbad para os alemães)

Graças às falhas geológicas no território da república Tcheca há 30 cidades - spa na Bohêmia e o Balneário Real de Karlovy Vary é a mais conhecida de todas. Fundada em 1350, suas águas termais foram um atrativo para as casas reais. Há mais de 400 anos, ricos e famosos desfrutam de suas 12 fontes termais naturais de efeitos terapêuticos (de 24º a 70º). Goethe, dizia que se sentia num paraíso e Bach, Lizt e Brahms encontraram inspiração durante visitas freqüentas a essa cidade - spa. Localizada num vale entre densa floresta, Carlsbad conserva sua imponência e elegância.

O quê visitar: Grand Hotel Pupp, inaugurado em 1701 já foi um dos mais célebres hotéis da Europa. No seu livro de registros estão nomes ilustres como Goethe, Paganini e Freud.

  • Onde: a 120Km a oeste de Praga (região da Bohêmia), quase na fronteira com a Alemanha.
  • Transporte: estação de metrô Florenc, Estação de ônibus.
  • Duração: 2 horas
  • Preço: 129 coroas tchecas (por pessoa, 1 trajeto).
  • Informação turística: Infocemtrum, na própria estação.

Cesky Krumlov

É um extraordinário tesouro arquitetônico as margens do rio Moldava. Uma oportunidade para quem deseja conhecer o autêntico estilo de vida de um vilarejo da Bohêmia.Tem uma arquitetura medieval, renascentista, rococó e barroca.

Destaque: Castelo de Krumlov Hrad também chamado de Castelo Schwrzemberg (300 aposentos, data de 1316), foi durante 300 anos residência da dinastia Rozemberg, poderosa família que governou o reino da Bohêmia.

Catedral de San Vito: obra prima do gótico no sul da Bohêmia.

Explore caminhando cada recanto desse vilarejo de 15000 habitantes que foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1992.

É um dos lugares mais pitorescos da Europa.

A vila tem sua própria fábrica de cerveja, a Eggemberg - A Beer Hall (Rua Latrá, 27). Você pode provar a cerveja direto do barril.

Tornou-se palco de inúmeros eventos culturais de renome internacional (Festival de Música Antiga).

  • Onde: a 180 km ao sul de Praga (região da Boêmia), quase na fronteira com a Áustria.
  • Transporte: estação de metrô FLORENC
  • Duração: 3 horas
  • Preço: 152 coroas tchecas (por pessoa, 1 trajeto)
  • Informação turística: Infocentrum, na praça central da cidade (com internet)