Fasano Turismo Travel Blog África Vermelha Mundial de Clubes 2010 Youtube CasalPix
©2017 Raul Antonio Fagundes Valls. Todos os direitos reservados. Manutenção: Webfront

Patagônia Norte, Argentina

Diario de Bordo

No verão de 2003, com o valor do euro nas nuvens, eu e minha mulher, Sílvia, pensamos em viajar pela América do Sul. Queríamos mudar. Buscávamos mais tranqüilidade e mais contato com a natureza. Escolhemos como primeiro destino a Patagônia. Acertamos em cheio. Não poderíamos ter feito melhor escolha. Um pouco enferrujado, eu reencontrava o prazer de viajar.

Chegamos a San Carlos de Bariloche (90.000 habitantes, província de Rio Negro), via Buenos Aires, pela Aerolineas Argentinas. O Corsinha que havíamos alugado via internet nos esperava. Como pensávamos desfrutar de Bariloche na volta, enveredamos pela ruta 231 em direção de Villa Angostura, 84Km rumo norte. A paisagem era deslumbrante. Um céu azul, o verde dos bosques que desciam da cordilheira e o lago Nahuel Huapi nos acompanhavam.


Uma das mais belas vistas do planeta

Já em Villa Angostura, que recebe seu nome do istmo Angostura, da península de Quetrihué, nos hospedamos na Hosteria Amigos Del Bosque, com uma imponente vista para o lago, Baia Manzano. Fui seduzido pelo nome. Não me equivoquei. Um casal jovem de portenhos atendia com cordialidade e presteza. Sempre no primeiro dia, ainda atordoado pela viagem, me comporto como um turista inexperiente. Depois de escolher meu canto onde me instalar, e pensar com clareza, se me incorpora o espírito mochileiro. Agarro mapas, folders e averiguo as informações necessárias para descobrir aquele novo lugar.

La Angostura, como é chamada, é uma aldeia de montanha, com 12.000 habitantes. Lá se respira distinção e bom gosto. Um aluvião de colonos, boêmios e jovens se deslocaram para lá em busca de trabalho. Há uns dois anos iniciou o boom da construção. Detalhe: um estabelecimento não pode ter mais de 120 acomodações - não são massivos e existe muita restrição na construção (somente com pedra e madeira da região).

Pela beleza de suas paisagens, algumas celebridades elegeram esta aldeia como refúgio durante alguns meses ou em forma permanente.

As principais atrações são a estação de esqui Cerro Bayo, Mirador Belvedere, Bosque de Arrayanes, e uma visita ao Hotel Correntoso. O panorama desde a velha ponte de madeira sobre o pequeno rio Correntoso é emocionante. Um lugar ideal para os esportes náuticos é Puerto Manzano, com praias rodeadas de pinus, ciprestes e manzanos, e onde se encontram os alojamentos mais exclusivos da Villa. Os cursos de água que rodeiam La Angostura, na temporada de novembro a maio, são um deleite para os amantes da pesca de trutas.

Como estávamos a poucos quilômetros da fronteira (20Km), fomos via Paso Cardenal Samoré até ao Parque Nacional Puyehue com as Termas de Puyehue (45Km) e, no cume da montanha, o Centro Turístico de Antillanca (50Km´s), Hotel e Centro de Esqui. O Mirador, a 1.620mts de altitude, oferece uma espetacular panorâmica da região. Depois, relaxamos, imersos nas águas medicinais de Puyehue, com suas duas piscinas (sendo uma coberta). Usamos o resto do dia para colocar o roteiro em dia.


Ponte sobre o Rio Correntoso

De volta a La Angostura, nos hospedamos na pequena e romântica Hosteria Epulen, com vista para o lago Correntoso e Cerro Bayo, a alguns metros da praia. Atendimento cálido e cordial das próprias donas: as portenhas Graciela e Maria Helena. O espírito mochileiro já se havia incorporado.

Depois de curtirmos bem La Angostura e de deliciar-nos com uma das especialidades da região, o cordeiro patagônico, fomos pelo Caminho dos Sete Lagos (Ruta 234) rumo ao norte, para San Martin de Los Andes. A distância é de 110Km´s. A estrada é de terra, mas bem conservada. Durante o trajeto acompanhamos os lagos Correntoso, Espejo, Espejo Chico, Villarino, Falkner, Hermoso, Machónico, Escondido e por último, quase chegando a San Martin, avistamos os reflexos azulados do belíssimo lago Lácar.

A localização de San Martin é privilegiada. Ela descansa em uma pequena enseada do lago Lácar. A vista desde a cordilheira é de cartão postal. Tem 25.000 habitantes e é o principal centro turístico da província de Neuquén.

Depois de conhecermos o Parque Lanin, com seu imponente vulcão de mesmo nome (3.776m), Lago Huechulafquen, Lago Meliquina e Villa Traful, voltamos pelas rutas 63 e 237 via Paso Córdoba, Confluência e rio Limay até Bariloche. A ambos lados do caminho uma mole de rochas de tom avermelhado, modeladas por ventos e chuvas, reproduzia uma paisagem lunar. Foi nesse lugar inóspito, às margens serenas do lago Meliquina, que incendiou nosso carro. Fomos salvos pelo espírito de solidariedade de uma família de argentinos que chegou no exato momento com seu extintor. Depois do susto fomos levados por nossos protetores ao único refúgio que havia pelas redondezas. A Agencia Correcaminos prontamente nos fez chegar outra viatura para retornarmos a Bariloche. Durante a espera, comemos uma deliciosa truta e compartimos a mesa com o único casal que se aventurava, como nós, por essas paragens. Era um casal de neonatologistas de Buenos Aires. Que mundo pequeno!

Chegando a San Carlos de Bariloche nos instalamos no Hotel Aconcagua, um três estrelas bem acessível e bem localizado. Visitamos o Cerro Catedral, um dos mais importantes centros de esportes de inverno e competições de esqui do continente; o Cerro Oto com sua confeitaria giratória; Cerro Campanário e o tradicional hotel Lao Lao, uma referência de luxo e bom gosto. Um passeio imperdível é a subida ao teleférico, considerada por experts como uma das mais belas vistas do planeta.

Deixamos para os últimos dias o Cruce de Lagos, um dos passeios mais interessantes de toda nossa viagem. A travessia inicia no Puerto Panuelo, através do Lago Nahuel Huapi, um dos mais belos da região. Navegamos uma hora e meia através de belas paisagens, chegando até Puerto Blest. Após pequeno trajeto de ônibus (6Km´s), embarcamos em outro catamarã para cruzar o bonito Lago Frias, com suas águas cor verde esmeralda, rodeado de penhascos e bosques virgens até Puerto Alegre. Cruzando a fronteira por Paso de Perez Rosales (1.022m) percorremos mais 23Km´s, até Peulla, nas margens do Lago Todos os Santos (Lago Esmeralda). Novo tramo de duas horas de catamarã até Petrohué.

O último percurso por terra contorna o Lago Llanquihue, chegando a Puerto Varas e Puerto Montt já no Oceâno Pacífico. Durante a travessia os imponentes cumes nevados do vulcão Tronador (3.491m) e Osorno (2.652m) nos espreitavam.

Um capítulo à parte, durante a travessia, é a homenagem que se presta a Perito Moreno (Francisco Pascacio Moreno), explorador, historiador e geógrafo portenho, que foi perito nas questões sobre limites entre Argentina e Chile. Suas cinzas foram esparsas a seu pedido, nessa ilha, Isla Centinela. Ao passar pela ilha, o comandante do barco, faz soar três vezes a sirene em homenagem a quem transformou e criou uma consciência ecológica em toda uma geração de jovens argentinos. Desde a Patagônia Norte até El Calafate, na província de Santa Cruz, onde estão os glaciares, impressiona ao viajante, essa nova forma de fazer turismo e ver o mundo. Ver, fotografar, preservar e manter intacto o meio ambiente. Foi a lição mais importante que nós aprendemos nesses escassos dez dias viajando pelo sul da Argentina.


Lago Llanquihue e Vulcão Osorno, Chile

A Patagônia Norte tem seu encanto em todas estações. O colorido dos bosques no outono, o atrativo da neve com seus centros de esqui no inverno e a possibilidade de um sem fim de trilhas e lagos nos ensolarados dias de verão. Como o tempo urge e outros destinos nos esperam, nos contentamos com o que vimos. Estávamos descobrindo as belezas da América. Ela estava ao nosso alcance. Eu senti orgulho de ser latino-americano.

Informações úteis

Para melhor aproveitar suas férias na Patagônia, recomendo: o Guia Cordilheira Verde - Patagônia Norte, as revistas Rincones de La Patagônia e Lugares, e para o Chile, o Guia Turística Sur, Turistel. Acesse http://www.guiaverde.net para as atualizações de último momento.

Estado dos caminhos: pergunte sem timidez nos Postos ACA (Automovil Club Argentino) ou sintonize o rádio do seu carro em alguma das FM que transmitem várias vezes ao dia (por convenio com o Guia Verde), o estado atualizado dos caminhos.

As temperaturas médias no verão: mínima de 4, média de 18 e máxima de 27 graus. No inverno: mínima de –5, média de 6 e máxima de 14 graus.

Se vai cruzar ao Chile

  • O clima é mais ameno e úmido, devido à cercania do mar.
  • A organização administrativa é eficiente.
  • A circulação de veículos é mais ordenada.
  • O povo é cordial e atento.
  • Para os que gostam de Happy Hour: prove um Pisco Sour, drinque preparado com o destilado de uva, típico do Chile e Peru. Ingredientes: suco de limão, açúcar, gelo, aguardente e clara de ovo.

Os melhores passeios

Cruce de Lagos, Circuito Andino

No verão e primavera esta viagem pode ser feita em 12 horas. Durante todo o ano pode ser feita, com mais calma, em 2 dias. No inverno, as vezes, é cancelada.

Trecho percorrido: Puerto Panuelo, Lago Nahuel-Huapi, Puerto Blest, Puerto Alegre, Lago Frias, Puerto Frias, Paso Perez Rosales (aduana), Peulla, Lago Todos os Santos (Lago Encantado), Petrohué, Puerto Varas e Puerto Montt.

Horário das aduanas: de 8:00 às 19:00 horas.

Breve história deste circuito turístico: o Paso Perez Rosales foi descoberto pelos jesuítas. O primeiro cruze turístico foi em 1903.

Caminho dos Sete Lagos

A renomada estrada que liga as cidades neuquinas de San Martin de los Andes e Villa Angostura atravessa parte do Parque Nacional Lanin e Nahuel Huapi. É o principal corredor turístico da região. Une em seus 110Km´s sete espelhos de água, mirantes naturais panorâmicos e a magnitude do bosque andino patagônico.

Lista de atrativos (de norte a sul): Lago Lácar-Mirador del Arroyo Partido (a poucos quilômetros de San Martin. Um dos braços do arroio vai para o Pacifico e outro para o Atlântico). Lago de los Cangrejos ou Machónico (nome mapuche) é o primeiro lago a direita. Lago Villarino e Falkner (um de cada lado do caminho e unidos por um curto arroio). Lago Escondido (rodeado de bosques, o mais pequeno do passeio). Lago Correntoso (a 20Km de La Angostura). Lago Espejo (à mão direita). Lago Nahuel-Huapi, o maior e mais bonito.

Entre as alternativas que oferece o Corredor dos Lagos se encontra a Villa Traful, pela RN65, pequena aldeia de montanha, situada a 60Km´s de La Angostura. Vale a pena visitar o espetacular Mirador de los Vientos, penhasco rochoso de 70 metros de altura, com vista para as águas azuis do Lago Traful. É nessa região que Ted Tuner (o magnata americano das comunicações) comprou uma estância.

Passeio a Termas de Puyehue e Antillanca (Chile)

Via Paso Cardenal Samoré, 14Km´s de La Angostura (fazer aduana) e mais 45 até Puyehue. O Hotel Termas de Puyehue data de 1908. É um dos melhores centros de águas termais do Chile, junto com Chillán. Oferece banhos de barro e enxofre, e duas piscinas (sendo uma coberta). O restaurante Los Troncos (no hotel) é recomendado pela revista Rincones de la Patagônia. Existe também as Termas de Aguas Calientes, que são públicas.

A subida ao Centro Turístico de Antillanca, na encosta do extinto vulcão Casablanca é de 14Km´s, desde Puyehue. O Hotel Antillanca oferece sauna, piscina climatizada e escola de esqui, aberta todo o ano.

Puerto Varas-Frutillar (Chile)

Localizadas às margens do Lago Llanquihue e com vista para o vulcão Osorno, são importantes centros de colonização alemã. Seus arredores conservam um ar de campina européia. O vulcão Osorno, eternamente coberto de neve, compõe com o Lago Llanquihue uma das paisagens mais espetaculares do sul do Chile.

Onde parar, aconselho: uma opção econômica e divertida para quem vai em grupo são las cabañas.

Hotéis e pousadas na região

Villa La Angostura (Neuquen, Argentina)

  • Hosteria Amigos del Bosque (***): atendida, cordialmente, por seus donos, Irene e Daniel Andreolli.
    Endereço: Avenida Arrayanes, 7009. RN231, Km 55,5
    Telefones: +54 (2944) 475477 e 494977
    Web site: http://www.amigosdelbosque.com.ar
    E-mail: amigosdelbosque@netpatagon.com

Puerto Manzano

  • Hosteria dos Bahias (***)
    Endereço: Los Pinos, 455
    Dica: tem duas praias privadas, duas piscinas (uma climatizada) e barco próprio.
    Telefone: +54 (2944) 494904
    E-mail: info@hosteriadosbahias.com.ar
  • Hosteria Epulen (**)
    Imponente vista ao Lago Correntoso (atendida pelas donas)
    Telefone: +54 (2944) 15 559082
    Web site: http://www.epulen.com.ar
    E-mail: mailto:hosteria@epulen.com.ar

San Martin de Los Andes (Neuquen, Argentina)

  • Hosteria La Posta del Cazador (***)
    Endereço: Avenida San Martín, 175
    Telefone: +54 (2972) 427501
    Atendida por Nacho e Jessica. Ótima localização.
    Web site: http://www.postadelcazador.com.ar
    E-mail: mailto:laposta@smandes.com.ar
  • Hosteria Plaza Mayor (***)
    Endereço: Coronel Perez, 1199
    Telefone: +54 (2972) 427302
    Web site: http://www.7lagos.com.ar/plazamayor
    E-mail: plazamayor@smandes.com.ar
  • Hosteria Aspen (***)
    Endereço: Coronel Perez, 1127
    Telefone: +54 (2972) 427475

San Carlos de Bariloche (Río Negro, Argentina)

  • Hotel Nevada (****)
    Endereço: Rolando 250, centro
    Telefone: +54 (2944) 522778
    Fax: +54 (2944) 527914
  • Hotel Aconcagua (***)
    Endereço: San Martín, 289
    Telefone: +54 (2944) 424718
    Preço: a partir de 90 pesos, dupla com café.
  • Gran Hotel Panamericano (***)
    Endereço: Avenida Bustillo Km 22,9
    Telefone: +54 (2944) 448022
    Web site: http://www.ghpanamericano.com/
    E-mail: reservas@ghpanamericano.com
  • Cabañas Villa Huinid
    Endereço: Avenida E. Bustillo, 2500. A cinco minutos do centro e quinze do Cerro Catedral
    Telefone: +54 (2944) 523523
    Dica: recomendadas pela revista Lugares pelo acesso próprio ao lago e pelo conforto
    Web site: http://www.villahuinid.com.ar
    E-mail: villahuinid@bariloche.com.ar
    Para 2, 4, 6 ou 8 pessoas. Frente ao Lago Nahuel-Huapi. Cálidos detalhes e equipamentos de categoria.
  • Apart Hotel Villa Leufú
    Endereço: Avenida de Los Pioneros, 4000
    Telefone: +54 (2944) 4442142
    Para 2,4 e 6 pessoas

Onde comer

Villa La Angostura

  • Las Varas: Avenida Arrayanes, 235. Telefone: 494740
  • Los Troncos: Avenida Arrayanes, 67. Telefone: 495035
  • Tinto Bistro: Avenida Nahuel-Huapi, 34. Telefone 494934
    Especialidade recomendada por gourmets: filé de truta a la plancha com pure de abóbora ao gengibre; empadas de cordeiro com soja e mel (como entrada).
  • Os especialistas recomendam para as melhores carnes: Loncomilla e Estância La Esperanza.
  • El Esquiador: Las Retamas, 146. Telefone: 494331

Casas de Chá

  • La Casita de la Oma: aberta de 10:00 às 22:00. Telefone: 494602
  • Cielo Verde: Avenida Arrayanes Km 2,6. Telefone: 494919

San Martins de Los Andes

  • La Tasca: Avenida Mariano Moreno, 866. Telefone: 428663
  • Patagonia Piscis: Avenida Villegas, 598. Telefone: 423247

San Carlos de Bariloche

  • Ahumadero Familia Weiss: Avenida Palacios, 167. Telefone: 435785 - Restaurante tradicional do centro da cidade. Uma unanimidade para os freqüentadores habituais. Servem cordeiro, cervo, javali, truta. Tabua de frios que inclui salmão, javali e cervo defumados.
  • El Boliche de Alberto, tem vários endereços: Alberto Pastas: Avenida Bustillo, Km 5,8. Telefone: +54 (2944) 443473
  • Parrila Villegas: Villegas, 347. Telefone: +54 (2944) 434564
  • Parrilla Elffein: Elffein, 49. Telefone: +54 (2944) 431433
  • Parrilla Bustillo: Avenida Bustillo, Km 8,800. Telefone: +54 (2944)462285 - Web site: http://www.elbolichedealberto.com/sucursales1.html

Compra de chocolates e marmeladas

  • Mamuschka: Mitre, 216
  • Fenoglio: Mitre e Rolando - Dica: prove a de rosa mosqueta